segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

(Vídeo) - Entrevista de Olavo de Carvalho para Leandro Ruschel

(Vídeo) - Entrevista de Olavo de Carvalho para Leandro Ruschel

Clique no link abaixo para acessar o vídeo:
http://historiareformacional.blogspot.com.br/2014/12/video-entrevista-de-olavo-de-carvalho.html

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Multiculturalismo é uma filosofia satânica, criminosa, nociva e letal aos Valores Ocidentais pelo Prof. Dr. Walter E. Williams (Série: Negros Inteligentes)

Multiculturalismo é uma filosofia satânica, criminosa, nociva e letal aos Valores Ocidentais pelo Prof. Dr. Walter E. Williams (Série: Negros Inteligentes)

Clique no link abaixo para acessar maiores informações:
http://generoediversidadenaescola.blogspot.com.br/2014/11/multiculturalismo-e-uma-filosofia.html

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

sábado, 18 de outubro de 2014

Tribunal Europeu diz que Casamento Gay não é um Direito Humano

Tribunal Europeu diz que Casamento Gay não é um Direito Humano

Corte confirmou que a proteção da instituição tradicional do casamento é um interesse de estado válido

Fonte: Anajure | 15/10/2014 - 14:30
 
 
Tribunal Europeu diz que Casamento Gay não é um Direito Humano
O Tribunal Europeu de Direitos Humanos não reconheceu o direito de se impor judicialmente o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Isto ocorreu em julho deste ano quando o Tribunal disse a um transexual, que passou de homem a mulher, e sua esposa, que a união civil deveria ser suficientemente boa para eles.
Defensores do casamento entre pessoas do mesmo sexo reconhecem que o resultado era previsível. A sentença foi vista como algo que tem um efeito devastador para os direitos gay na Europa.
Heli Hãmãläinen da Finlândia se submeteu a uma operação de mudança de sexo em 2009 para se apresentar como mulher, apesar de haver tido um filho com sua esposa em 2002. Antes da operação, tentou, sem êxito, mudar sua identidade legal, para passar de homem a mulher.
Heli Iniciou uma ação judicial ante o Tribunal Europeu quando lhe disseram que isso não seria possível enquanto permanecesse casado, porque na Finlândia não é permitido que pessoas do mesmo sexo contraiam casamento. Hãmãläinen e sua esposa insistiram que em suas crenças religiosas não se pode solicitar o divórcio e que as uniões civis não lhes outorgam os mesmos benefícios que o casamento no direito finlandês.
O Tribunal Europeu foi inequívoco. Não só disse que o direito humano europeu não contempla o casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas sustentou que as uniões civis são suficientemente boas para os casais homossexuais.
A corte confirmou que a proteção da instituição tradicional do casamento é um interesse de estado válido (com o qual ratificou implicitamente a postura de que as relações entre pessoas do mesmo sexo não são idênticas ao casamento entre um homem e uma mulher, e que podem ser tratadas de maneira diferente no direito).
A sentença sustenta que o direito humano europeu reconhece o direito fundamental de um homem e uma mulher a se casar e fundar uma família e consagra o conceito tradicional de casamento como aquele entre um homem e uma mulher. E explica que não há um consenso europeu quanto à existência do casamento homossexual, já que somente 10 de 47 países obrigados por tratado permitam tais denominações.
A decisão constitui um revés particularmente forte para os direitos gay na Finlândia, onde uma comissão parlamentar rechaçou o casamento homossexual antes que pudesse ser submetido a votação em junho deste ano, pela segunda vez desde 2012. A Finlândia é o único país escandinavo que não permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Em todo o mundo, tem sido dito aos ativistas homossexuais que o casamento entre pessoas do mesmo sexo não é um direito humano.

Fonte: 
http://www.cpadnews.com.br/universo-cristao/24773/tribunal-europeu-diz-que-casamento-gay-nao-e-um-direito-humano.html?utm_source=twitterfeed&utm_medium=facebook

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

(Neste governo petista e secularista) - O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) considerou que o totem contendo a frase “Sorocaba é do Senhor Jesus Cristo” é inconstitucional. "Então vamos proibir o nome de São Paulo por ser um santo cristão".

(Neste governo petista e secularista) - O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) considerou que o totem contendo a frase “Sorocaba é do Senhor Jesus Cristo” é inconstitucional. "Então vamos proibir o nome de São Paulo por ser um santo cristão".

Clique no link abaixo para acessar a reportagem:
http://corrupcaojuridica.blogspot.com.br/2014/10/neste-governo-petista-e-secularista-o.html

Protestamos contra o (Governo Petista) Ministério Público Eleitoral (promotora Juliana Martins Zaupa) na perseguição aos irmãos Batistas e seu Pastor Luiz Gomes de Sousa por evangelizar no dia da eleição

Protestamos contra o (Governo Petista) Ministério Público Eleitoral (promotora Juliana Martins Zaupa) na perseguição aos irmãos Batistas e seu Pastor Luiz Gomes de Sousa por evangelizar no dia da eleição 

Clique no link abaixo para acessar a reportagem:
http://corrupcaojuridica.blogspot.com/2014/10/protestamos-contra-o-governo-petista.html

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

(Vídeo) - Tema: Segurança Pública - Como a visão humanista e ideológica transformaram o Brasil em um dos países mais violentos do mundo.

(Vídeo) - Tema: Segurança Pública - Como a visão humanista e ideológica transformaram o Brasil em um dos países mais violentos do mundo.

Clique no link abaixo para acessar o vídeo:
http://direitoreformacional.blogspot.com.br/2014/09/video-tema-seguranca-publica-como-visao.html

(Vídeo) - Tema: Segurança Pública - Como a visão humanista e ideológica transformaram o Brasil em um dos países mais violentos do mundo.




Prof. Bene Barbosa (MVB) - Palestra-Debate - Fashion Mondays - 08/09/2014



Publicado em 09/09/2014

Íntegra da Palestra-Debate com o prof. Bene Barbosa, onde o mesmo realizou uma palestra e, em seguida, foi promovido um debate no estilo perguntas e respostas entre a platéia e o palestrante-debatedor. O evento foi prestigiado por um grande público entusiasmado!

Evento: Fashion Mondays - O melhor dia da semana - Segurança Pública.
Tema: Segurança Pública - Como a visão humanista e ideológica transformaram o Brasil em um dos países mais violentos do mundo.

Palestrante/Debatedor: Prof. Bene Barbosa, presidente do Movimento Viva Brasil (MVB).
Organizador/Moderador do debate: Sr. Alexandre Borges, diretor do Instituto Liberal.
Data: 08 de setembro de 2014.

Horário: Das 20:00hs às 21:30hs.

Local: Livraria Cultura do Shopping Fashion Mall, estrada da Gávea, 899 - São Conrado - Rio de Janeiro - RJ - Brasil.

sábado, 9 de agosto de 2014

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

quinta-feira, 31 de julho de 2014

BNDES comandado por petistas e esquerdopatas (irresponsáveis sine qua non), destinará US$ 150 milhões para reformas de aeroportos em Cuba, um país da ditadura, aliados de terroristas e que desrespeita os verdadeiros direitos humanos.

BNDES comandado por petistas e esquerdopatas (irresponsáveis sine qua non), destinará US$ 150 milhões para reformas de aeroportos em Cuba, um país da ditadura, aliados de terroristas e que desrespeita os verdadeiros direitos humanos.

Clique no link abaixo para acessar a matéria:
http://mentalidadeesquerdista.blogspot.com.br/2014/07/bndes-comandado-por-petistas-e.html

quinta-feira, 24 de julho de 2014

terça-feira, 22 de julho de 2014

Apoio Total a "Laogai Research Foundation de Washington, D.C., - Um grupo de advogados fundado para combater as violações dos direitos humanos nas prisões comunista-petista-socialista da China

Apoio Total a "Laogai Research Foundation de Washington, D.C., - Um grupo de advogados fundado para combater as violações dos direitos humanos nas prisões comunista-petista-socialista da China

Clique no link abaixo para maiores informações:
http://www.laogai.org/

terça-feira, 8 de julho de 2014

OAB e a Desordem Institucional (Contra o Comunismo e Relativismo Infiltrado na OAB)

OAB E A DESORDEM INSTITUCIONAL

por Marcelo Lobo em 6 de julho de 2014
Parece que a cúpula da OAB virou um antro de petistas: o PT está dominando e manipulando instituições históricas e transformando-as em um braço do partido.
“O mais que suspeito silêncio da OAB” por Rodrigo Constantino
Poucas vezes na história republicana do Brasil tantos e tão graves acontecimentos puseram em risco o Estado Democrático de Direito. E, ainda assim, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) faz um ensurdecedor silêncio, mostrando-se conivente e cúmplice de um ataque sistemático à democracia. Quem diz não sou eu, ainda que concorde totalmente; é seu ex-presidente nacional Reginaldo de Castro, em coluna de hoje no GLOBO.
A OAB se mostra ativa até demais, mas só quando é para se alinhar ao que há de mais podre, quando é para defender os bandidos ou relativizar alguma barbaridade cometida pelo governo. Quando é para defender o “direito dos mano”, em vez de os “direitos humanos”, os representantes da OAB saem em campo. Já para preservar nossas instituições mais importantes, nada! Diz o autor:
Estamos diante de uma agenda política assustadora. Teme-se pela independência do Judiciário e do Legislativo. O aparelhamento do Estado, síntese desses temores, culmina com a edição do decreto 8.243, que o entrega ao arbítrio dos “movimentos sociais”, sem que se defina o que são, já que podem ser institucionais ou não, segundo o decreto.
Antes, tivemos o mensalão, pontuado de agressões por parte dos réus ao STF e ameaças de morte a seu presidente, Joaquim Barbosa. E ainda: a tentativa de regulamentar (eufemismo de censurar) a mídia; a inconstitucionalidade do programa Mais Médicos; a desobediência do presidente do Senado ao STF quanto à instalação da CPI da Petrobras; a violência dos black blocs nas manifestações de rua; as ações criminosas de milícias armadas do MST e do MTST, entre numerosas outras ilegalidades que reclamam uma palavra firme de condenação por parte da advocacia brasileira. E o que se ouviu da OAB? Nada.
São assassinadas no Brasil anualmente mais de 50 mil pessoas, a maioria, jovens e pobres, em decorrência do narcotráfico. Hoje, o Brasil é, além de rota preferencial do comércio de drogas, o segundo maior consumidor mundial de cocaína e o primeiro de crack. O PT, há quase 12 anos no poder, não inclui esse combate entre suas prioridades. E o que diz a OAB? Nada!
Por que tanta omissão? O autor não faz rodeios: ela não é gratuita. Tem substância política. Como exemplo, Reginaldo cita o nome de seu atual presidente, cotado para o STF. Seria um velho toma-lá-dá-cá? Seria uma “justa paga” a seus inestimáveis serviços prestados ao governo, e não à nação?
O PT aparelhou tudo que foi possível, comprou todos que estavam à venda. É como costuma agir. O fato de até o STF não ter sido blindado dessa tática, tendo visivelmente alguns ministros que estão lá para defender um partido em vez de as leis – denúncia que o ex-presidente Joaquim Barbosa fez novamente ao se aposentar – é algo assustador.
Por falar em STF e Joaquim Barbosa, quando ocorreu o assustador episódio de um advogado de um mensaleiro que estava supostamente bêbado e fez ameaças ao presidente da Corte, a OAB emitiu nota contra… o presidente Joaquim Barbosa, que expulsou o baderneiro!
“Não podemos confundir autoridade com autoritarismo, com esta atitude o presidente do Supremo foi ditatorial, arbitrário e autoritário, nem na época da ditadura militar se ousou ir tão longe contra as prerrogativas dos advogados”, disse o presidente da OAB Marcus Vinícius Furtado Coêlho. Não custa lembrar que, segundo os seguranças do STF, o advogado de Genoino disse que daria um tiro em Barbosa se tivesse uma arma!
A OAB, em vez de tomar o partido das instituições republicanas, tem preferido um silêncio mais que suspeito, lançando na lama sua credibilidade. Quando sai do silêncio, é invariavelmente para tomar o partido errado, adotar postura conivente com aqueles que vêm minando as estruturas de nossa democracia. É lamentável. E muito perigoso…
Por Rodrigo Constantino (http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/democracia/o-mais-que-suspeito-silencio-da-oab/)
Fonte via:
http://www.publikador.com/politica/marcelomlobo/2014/07/oab-e-a-desordem-institucional/

sexta-feira, 4 de julho de 2014

domingo, 29 de junho de 2014

Sugestão de leitura: O Verdadeiro Che Guevara - e os idiotas úteis que o idolatram - Acompanha um DVD com o documentário: "GUEVARA: anatomia de um mito" by Humberto Fontova (Jornalista, cientista político e mestre em estudos latino-amercianos pela Universidade de Tulane e fugitivo de Cuba)

Sugestão de leitura: O Verdadeiro Che Guevara - e os idiotas úteis que o idolatram - Acompanha um DVD com o documentário: "GUEVARA: anatomia de um mito" by Humberto Fontova (Jornalista, cientista político e mestre em estudos latino-amercianos pela Universidade de Tulane e fugitivo de Cuba)

Clique no link abaixo para acessar maiores informações:
http://historiareformacional.blogspot.com.br/2014/06/sugestao-de-leitura-o-verdadeiro-che.html 

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Decreto 8243: Economista explica os efeitos destrutivos para a economia do Brasil

Atenção meus alunos de administração, contabilidade e economia da Fundação Bradesco, estaremos assistindo hoje e discutindo urgente o vídeo abaixo:
Decreto 8243: Economista explica os efeitos destrutivos para a economia do Brasil - http://economiareformacional.blogspot.com.br/2014/06/decreto-8243-economista-explica-os.html

Maria Clara Bubna: mais um exemplo do fascismo da extrema-esquerda

Maria Clara Bubna: mais um exemplo do fascismo da extrema-esquerda

Clique no link abaixo para acessar a matéria:
http://mentalidadeesquerdista.blogspot.com/2014/06/maria-clara-bubna-mais-um-exemplo-do.html

terça-feira, 24 de junho de 2014

Algemas verdes - Os ambientalistas são uma seita que mascara profundo desprezo pelo avanço capitalista e tenta monopolizar a legítima preocupação com o meio ambiente

Algemas verdes - Os ambientalistas são uma seita que mascara profundo desprezo pelo avanço capitalista e tenta monopolizar a legítima preocupação com o meio ambiente

Clique no link abaixo para maiores informações:
http://ecologiareformacional.blogspot.com.br/2014/06/algemas-verdes-os-ambientalistas-sao_24.html

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Nascituro tem personalidade jurídica, decide STJ português

Nascituro tem personalidade jurídica, decide STJ português

Aline Pinheiro | Revista Consultor Jurídico
Supremo Tribunal de Justiça de Portugal
“O nascituro é um ser humano vivo com toda a dignidade que é própria à pessoa humana. Não é uma coisa. Não é uma víscera da mãe.” A afirmação é do estudioso Pedro Pais de Vasconcelos, professor na Faculdade de Direito de Lisboa, e foi usada como fundamento pelo Supremo Tribunal de Justiça de Portugal para decidir que um bebê tem direito de receber indenização por danos morais porque seu pai morreu antes dele nascer.
No julgamento, o STJ reconheceu em Portugal que, desde o momento da concepção até a morte, existe vida com personalidade jurídica, que deve ser protegida pelo Estado. Pelo entendimento consolidado, não cabe à lei nenhuma retirar qualquer direito de um nascituro.
O processo julgado trata do drama vivido por uma família: pai, mãe grávida e um filho de um ano e meio. O pai se envolveu em um acidente de trânsito e morreu. Era ele que sustentava toda a família, já que a mulher não trabalhava e ficava em casa para cuidar do filho. Dezoito dias depois da morte, nasceu a filha do casal.
Diante da situação, a mulher recorreu à Justiça pedindo indenização por danos materiais e morais para ela e para os filhos. Os danos materiais foram reconhecidos para os três, mas o direito de reparação por danos morais foi negado à filha, que ainda não tinha nascido no momento do acidente. O argumento usado pela segunda instância foi o de que, pelo Código Civil português, uma pessoa só adquire personalidade jurídica a partir do nascimento. Antes disso, não.
A discussão girou em torno da interpretação do artigo 66 do Código Civil de Portugal. O dispositivo estabelece: “A personalidade adquire-se no momento do nascimento completo e com vida. Os direitos que a lei reconhece aos nascituros dependem do seu nascimento”. Para o tribunal de segunda instância, o artigo deixa claro que o nascituro não tem personalidade jurídica e não pode, por isso, ter a sua dignidade ofendida.
Os juízes do STJ, no entanto, entenderam de maneira diferente. Eles foram buscar na doutrina do Direito Civil uma interpretação menos literal ao dispositivo. Concluíram que a partir do momento da concepção, já existe um ser humano dotado de personalidade jurídica. Não cabe à lei retirar esse direito.

Direito em potencial

Assim, o que o artigo 66 do Código Civil estabelece é o momento que começa a capacidade jurídica, e não a personalidade. Isso significa que, enquanto ainda está no útero, o feto tem direito em potencial, que vai se consumar no momento em que nascer com vida. A partir daí, pode buscar reparação por danos vividos enquanto ainda estava no útero da mãe.
Por esse entendimento, um bebê pode pedir indenização se for prejudicado por algo que a mãe fez durante a gestação. Por exemplo, se a gestante consome álcool e isso gera problemas ao feto, depois do nascimento, ele tem o direito de ser reparado pelo dano sofrido. O assunto está sendo analisado pela Justiça da Inglaterra também, que vai decidir se mulheres que fumam ou ingerem álcool durante a gravidez podem ser condenadas criminalmente (clique aqui para ler mais).
“O nascituro não é uma simples massa orgânica, uma parte do organismo da mãe ou, na clássica expressão latina, uma portio viscerum matrismas um ser humano (ente humano) e, por isso, já com a dignidade da pessoa humana, independentemente de as ordens jurídicas de cada Estado lhe reconhecerem ou não personificação jurídica e da amplitude com que o conceito legal de personalidade jurídica possa ser perspectivado”, diz trecho da decisão do STJ português.
O tribunal citou doutrinadores que afirmam que o nascimento é apenas mais um marco na vida de uma pessoa, e não o seu início. Por essa teoria, a vida começa na concepção. O nascimento significa apenas que o feto vai passar a se relacionar com outras pessoas, além da sua mãe, e continuar progredindo para se tornar, de fato, um ser humano independente.
Ao decidir, a corte ainda considerou que seria discriminação negar indenização para a filha que não tinha nascido quando o pai morreu, mas garantir ao outro filho. A Constituição de Portugal garante a igualdade entre todos os filhos de um casal.
Clique aqui para ler a decisão.
_________________
(Os negritos na redação acima são do site IPCO)
Revista Consultor Jurídico, 26 de abril de 2014

http://ipco.org.br/ipco/noticias/nascituro-tem-personalidade-juridica-decide-stj-portugues#.U5rYmvldWyk

domingo, 8 de junho de 2014

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Números oficiais confirmam, mais uma vez, o fracasso do desarmamento

Números oficiais confirmam, mais uma vez, o fracasso do desarmamento


José Luiz de Sanctis
O fracasso do desarmamento mais uma vez confirmado por pesquisa do próprio governo, conforme publicado hoje no jornal O Globo.
Notem que em nenhum momento culparam as armas de fogo. Seria vergonha de insistirem na mentira?
No final desta notícia também leiam: Na terra do Senador Renan Calheiros, um dos maiores defensores do desarmamento civil, a situação é bem pior. O decantado “Plano Federal de Segurança” para o estado de Alagoas, anunciado tempos atrás com foguetório pelo Ministro da Justiça, não surtiu efeito algum.
Mapa da violência 2014: taxa de homicídios é a maior desde 1980.
Número de assassinatos cresceu 7,9% no país entre 2011 e 2012
mapa-violencia-2014
BRASÍLIA E ALAGOAS – O Brasil registrou em 2012 o maior número absoluto de assassinatos e a taxa mais alta de homicídios desde 1980. Nada menos do que 56.337 pessoas foram mortas naquele ano, num acréscimo de 7,9% frente a 2011. A taxa de homicídios, que leva em conta o crescimento da população, também aumentou 7%, totalizando 29 vítimas fatais para cada 100 mil habitantes. É o que revela a mais nova versão do Mapa da Violência, que será lançada nas próximas semanas com dados que vão até 2012.O levantamento é baseado no Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, que tem como fonte os atestados de óbito emitidos em todo o país. O autor do mapa, o sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, diz que o sistema do Ministério da Saúde foi criado em 1979 e que produz dados confiáveis desde 1980. As estatísticas referentes a homicídios em 2012, portanto, são recordes dentro da série histórica do SIM.— Nossas taxas são 50 a 100 vezes maiores do que a de países como o Japão. Isso marca o quanto ainda temos que percorrer para chegar a uma taxa minimamente civilizada — destaca o sociólogo.
Para Waiselfisz, o Brasil vive um “equilíbrio instável”, em que alguns estados obtêm avanços, mas outros tropeçam. Os dados mais recentes mostram que apenas cinco unidades da federação conseguiram reduzir suas taxas de homicídios de 2011 para 2012. Dois deles — Rio de Janeiro e Espírito Santo — se mantiveram praticamente estáveis, com quedas de 0,3% e 0,4%, respectivamente. Os outros três foram Alagoas, com retração de 10,4%; Paraíba, com 6,2%, e Pernambuco, com 5,1%. Ainda assim eles continuam entre os dez estados com maiores taxas de homicídio do país.
São Paulo apareceu na outra ponta. Entre 2011 e 2012, registrou alta de 11,3%, mas segue ainda com a segunda menor taxa do país. Considerando um período maior, de dez anos entre 2002 e 2012, os dados de São Paulo ainda são positivos, pois houve queda de 60% em sua taxa. Nesse mesmo período, o índice do Rio caiu 50%. Na média brasileira, a alta nesses dez anos foi de 2,1%. Para o sociólogo, a análise desses dados comprova que esses dois estados tiveram êxito em suas ações de Segurança Pública, mas que ainda é preciso fazer ajustes.
— Não se pode dizer que o ano de 2012 seja uma tendência, mas é preocupante. As ações pontuais na área de Segurança Pública estão mostrando seus limites. Sem reformas estruturais que mexam no sistema penitenciário e no modelo obsoleto de Polícia Civil e Militar, não conseguiremos resolver o problema. E aí, sim, a tendência vai ser de alta — afirma Waiselfisz.
O sociólogo destaca ainda que a onda de violência migrou das capitais para o interior, na esteira de novos polos de crescimento econômico. Segundo Waiselfisz, as taxas de assassinatos em capitais e grandes municípios diminuíram 20,9%, no período de 2003 a 2012, enquanto as de municípios menores cresceram 23,6%.
Líder em violência e cobaia do plano federal Brasil Mais Seguro, Alagoas acumula 64,6 assassinatos por 100 mil habitantes. De janeiro a abril deste ano, 820 pessoas foram assassinadas (contra 765 ano passado). O secretário de Defesa Social alagoano, Diógenes Tenório, informou que só comentará os dados após a publicação do Mapa. Uma das propostas para combater o crime é a parceria da Polícia Militar com projetos sociais de redução do consumo de drogas. Segundo a secretaria, 70% dos homicídios têm a droga como pano de fundo. Outra ação é o reforço no policiamento em áreas críticas.
A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo também informou que não comentaria o estudo por não ter tido acesso aos dados. No entanto, lembra que, em 2012, sua taxa de homicídios foi de 11,53 para cada 100 mil habitantes, na época, a mais baixa do país.
Na terra do Senador Renan Calheiros, um dos maiores defensores do desarmamento civil, a situação é bem pior. O decantado “Plano Federal de Segurança” para o estado de Alagoas, anunciado tempos atrás com foguetório pelo Ministro da Justiça, não surtiu efeito algum.
José Luiz de Sanctis
Coord. Nacional PLD



http://ipco.org.br/ipco/noticias/numeros-oficiais-confirmam-mais-uma-vez-o-fracasso-desarmamento#.U4zAnvldWyk

Dilma sanciona Hino à Negritude. Ou: Agora é oficial: temos dois países dentro do Brasil

Coluna

Rodrigo Constantino

Análises de um liberal sem medo da polêmica

02/06/2014
 às 11:45 \ Racismo

Dilma sanciona Hino à Negritude. Ou: Agora é oficial: temos dois países dentro do Brasil

Unidos, não separados, contra o racismo.
A segregação do miscigenado povo brasileiro em duas categorias raciais continua com toda força. A presidente Dilma sancionou lei que oficializa o Hino à Negritude, uma aberração que, em nome do combate ao racismo, divide os brasileiros em raças.
A letra é de autoria do professor Eduardo Oliveira, ex-vereador da cidade de São Paulo, líder do movimento negro no Brasil e um dos principais articuladores do Congresso Nacional Afro-Brasileiro (CNAB). A proposta de oficializar tal hino é velha. Em 2007, ela voltou a ser debatida no Legislativo por meio de um projeto de lei de autoria do deputado Vicentinho (SP), atual líder da bancada do PT na Câmara.
A letra fala em Mãe-África e em povo negro, um coletivismo injustificável. O pan-africanismo ignora a existência de inúmeras tribos e povos que nada têm em comum além da geografia. Um negro brasileiro pode ter muito mais afinidade ideológica e cultural com um branco brasileiro do que com um negro africano. Existem indivíduos, com suas diversas características que criam sua identidade. A “raça” é apenas mais uma, entre tantas. Para os racialistas, é a única que importa. Diz a letra:
Que saibamos guardar estes símbolos
De um passado de heróico labor
Todos numa só voz
Bradam nossos avós
Viver é lutar com destemor
Para frente marchemos impávidos
Que a vitória nos há de sorrir
Cidadãs, cidadãos
Somos todos irmãos
Conquistando o melhor por vir
Ergue a tocha no alto da glória
Quem, herói, nos combates, se fez
Pois que as páginas da História
São galardões aos negros de altivez
Resta perguntar: somos todos irmãos? Mesmo? Inclusive os irmãos brancos? Então que tal preservar o Hino Nacional e considerar que somos todos brasileiros vivendo sobre o mesmo solo e sob as mesmas leis, que deveriam ser igualmente válidas para todos? E se criassem um Hino à Branquitude, seria visto como algo desejável? Faz sentido combater o racismo destacando a “raça” e criando dois países dentro do mesmo Brasil, um negro e outro branco?
Rodrigo Constantino

http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/racismo/dilma-sanciona-hino-a-negritude-ou-agora-e-oficial-temos-dois-paises-dentro-do-brasil/


segunda-feira, 26 de maio de 2014

domingo, 25 de maio de 2014

quarta-feira, 21 de maio de 2014

As barreiras do sindicalismo - “O poder sindical é essencialmente o poder de privar alguém de trabalhar aos salários que estaria disposto a aceitar.” (Hayek)

As barreiras do sindicalismo - “O poder sindical é essencialmente o poder de privar alguém de trabalhar aos salários que estaria disposto a aceitar.” (Hayek)

Clique no link abaixo para acessar a matéria:
http://sindicalismocalvinista.blogspot.com.br/2014/05/as-barreiras-do-sindicalismo-o-poder.html

terça-feira, 20 de maio de 2014

Laicos, graças a Deus: o individualismo ocidental como herança cristã

Laicos, graças a Deus: o individualismo ocidental como herança cristã

“Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.” (Mateus 22:21)
A Folha traz hoje excelente coluna de João Pereira Coutinho, para não variar. O conservador português usa um caso recente – mais um – que chocou o Ocidente, ocorrido no Sudão, em que uma mulher será morta por ter se casado com um cristão, para lembrar da importância de um estado liberal laico, que garanta a liberdade e a tolerância religiosas. Mas faz um alerta: tal foco no indivíduo e na separação entre estado e religião não surgiu por acaso, e sim como herança do próprio cristianismo.
A tese não é nova, mas em tempos de confusão entre estado laico e anti-religioso (especialmente anti-cristão), trazer o tema à tona é sempre desejável. As conquistas liberais do Ocidente, resultado de muita luta e debate, da coragem de pensadores como Voltaire, David Hume e John Locke, tiveram como pilares originais a própria Igreja e o cristianismo, como sustenta Larry Siedentop, professor de Oxford. Diz Coutinho:
Quando os liberais clássicos usam certos conceitos nos séculos 17 e 18 —a “dignidade da pessoa humana”, a “fundamental igualdade moral de todos os seres” etc.—, esses autores estão a beber diretamente na fonte religiosa medieval.
E sobre a grande separação que permitiu conceder a Deus o que é de Deus e a César o que é de César (um preceito obviamente bíblico), essa separação começou por ser reclamada pela própria igreja, muito antes de Locke escrever os seus ensaios: a Reforma Gregoriana do século 11 foi o exemplo supremo de como o papado procurou estabelecer limites ao poder do imperador em matérias da exclusiva autoridade da igreja.
Quando, séculos depois, John Locke se insurge contra o alegado “direito divino dos reis”, o ilustre filósofo está apenas a repetir a velha luta antiabsolutista de Gregório 7º.
Por que a tradição liberal, que coloca o indivíduo como finalidade em si mesmo, vingou no Ocidente, enquanto boa parte do mundo oriental continuou sob o jugo do coletivismo, muitas vezes misturando estado e fé? Eis a questão que deve ser respondida, e sem dúvida não é uma resposta simples ou fácil. Mas parece inegável que o próprio cristianismo teve sua cota de contribuição.
Independentemente da aceitação ou não dessa premissa, de que tal liberdade individual depende do legado cristão, parece claro que não é nada trivial chegar lá e, principalmente, preservar tal conquista. Mesmo o Ocidente pariu, em pleno século 20, ideologias coletivistas nefastas como o comunismo e o nazismo, substitutos da religião que voltaram a depositar no estado poder absoluto, total, anulando por completo o indivíduo da equação.
O debate me interessa muito pois, mesmo sendo um liberal sem crença religiosa, receio bastante a postura atual de muitos colegas liberais e libertários, que adotaram um ateísmo militante que julgo infantil e contraproducente. O alvo principal, naturalmente, é sempre o cristianismo, parte inseparável da tradição ocidental, a mais liberal de todas.
O tiro pode sair pela culatra. O ataque às religiões pode parir uma alternativa “laica” autoritária. Esses liberais acabam fazendo um papel de inocentes úteis da esquerda revolucionária, que sempre viu no cristianismo um grande obstáculo ao seu projeto totalitário. O deus secular da era moderna acaba sendo o estado, cujo avanço sobre os mínimos detalhes de nossas vidas tem sido evidente.
Além disso, em nome da tolerância plena, os relativistas acabam aderindo a uma intolerância justamente contra a principal religião ocidental. Tanto faz o islã como o cristianismo? A pobre mulher do Sudão discordaria. Receberá chibatadas e depois será enforcada pelo “crime” de ter a fé “errada”. O islã ainda não passou por seu Iluminismo. Até que ponto isso tem ligação com a própria religião e seu livro sagrado, uma vez que o Corão, ao contrário da Bíblia, não defende em claras passagens a divisão entre estado e religião?
Rodrigo Constantino

Fonte: http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/cultura/laicos-gracas-a-deus-o-individualismo-ocidental-como-heranca-crista/#comment-118908

sexta-feira, 16 de maio de 2014

quarta-feira, 14 de maio de 2014

segunda-feira, 12 de maio de 2014

quinta-feira, 1 de maio de 2014