domingo, 1 de dezembro de 2013

OAB vira departamento do Governo Petista e Esquerdista

PESQUISA ENCOMENDADA PELA OAB TENTA FAZER CRER QUE POVO BRASILEIRO APOIA A REFORMA POLÍTICA DO PT QUE QUER TRANSFORMAR O BRASIL NUMA NOVA VENEZUELA BOLIVARIANA
O presidente da OAB, Marcus Vinícius Furtado agita a cartilha vermelha do PT e transforma a Ordem num departamento de propaganda petista
O economista Cesar Maia é um conhecido analista de pesquisas de opinião experiente, velho de guerra na política já foi senador, deputado, prefeito do Rio de Janeiro, enfim, reúne um respeitável patrimônio intelectual e político. Em seu boletim diário de análises políticas e econômicas, Maia se dedica nesta quarta-feira a analisar a pesquisa do Ibope, encomendada pela OAB nacional.

Trata-se, evidentemente, da lamentável ação da OAB que vem atuando de forma terceirizada pelo PT. Tanto é que seus presidente Marcus Vinicius Furtado foi o primeiro a correr ao Palácio do Planalto para ajudar a Dilma, quando o caldo engrossou, ou seja, quando a Nação repudiou imediatamente a tentativa golpista do PT de enfiar goela abaixo dos brasileiros um plebiscito bolivariano que outra finalidade não tinha senão criar as condições para a implantação de uma ditadura do socialismo do século XXI, como ocorre na Venezuela, Equador e Bolívia. É nesses países que se constata a experiência mais bem acabada do diabólico Foro de São Paulo, a organização comunista fundada e dirigida por Lula e Fidel Castro e que na semana que passou reuniu-se no Brasil.

Ademais cumpre assinalar que revelei com exclusividade aqui no blog que quando o assunto da reforma política foi anunciado pelo PT esse partido já tinha a campanha de marketing toda pronta conforme se pode constatar aqui.

Como além de jornalista sou advogado recebo diariamente os boletins informativos da OAB nacional e venho acompanhando a esquerdização da entidade que sob a atual diretoria que mais parece um departamento do PT.

Essa pesquisa foi a gota d’água a revelar que a entidade máxima dos advogados passou a ser um penduricalho do PT e leva água ao moinho ao funesto plano de comunização do Brasil com a eternização do PT mensaleiro no poder.

Transcrevo a análise de Cesar Maia dessa excrescência denominada de pesquisa de opinião tentando, por artíficios ridículos e mentirosos, fazer crer que o povo brasileiro apóia a reforma política bolivariana proposta pelo PT. Leiam:

TAUTOLÓGICA, CONTRADITÓRIA E FALHA A PESQUISA OAB/IBOPE!

1. A OAB, buscando apoio para suas ideias, contratou o Ibope, que fez pesquIsa nacional com 1.500 pessoas entre 27 e 30 de julho.

2. Primeiro Problema: a pesquisa foi telefônica.

3. 85% querem reforma política. Mas 92% querem que seja por Iniciativa Popular. Bem, para se divulgar uma proposta consensual e obter as assinaturas necessárias, não se levaria menos de 3 meses. Em seguida, teria que ser votada no Congresso. Mas a OAB pergunta se seria aplicada em 2014 e 84% dizem que sim. Absolutamente inviável dia 3 de outubro estar tudo pronto. Quem sabe se não ano que vem.

4. A pergunta sobre financiamento de campanha é capciosa. 17% aprovam doações privadas e 78% não. Mas não se inclui a hipótese do financiamento público, o que distorce as respostas. Provavelmente a maioria não ia querer pagar campanha com dinheiro que deveria ser aplicado em saúde, educação, segurança...

5. Perguntar algo cuja resposta é óbvia, é outro defeito. Por exemplo: limite de gasto em campanhas (a favor 80%) e maior rigor na punição ao caixa 2 (a favor 90%).

6. A pergunta sobre sistema eleitoral é irrespondível. A hipótese OAB, que tem apoio de 56%, trata de um sistema de lista com propostas. Único no mundo. Uma jabuticaba política. Ou seja, um partido deveria votar em convenção as propostas. Certamente seriam aprovados aumentos de salários, fim da crise na saúde, emprego decente para todos, triplicar a bolsa família e duplicar o piso de aposentadoria... Afinal, os partidos querem ter votos. Ninguém iria propor coisas como ajuste fiscal ou meta de inflação...

7. Assim mesmo, do outro lado, manter o sistema atual tem 38% de respostas positivas. Então por que 85% querem reforma política se 38% (quase a metade) querem manter o sistema eleitoral atual? Ou para os entrevistados, reforma política nada tem a ver com sistema eleitoral?????

8. Nos temas destacados, só 14% escolhem o combate à corrupção. Claro, pois se coloca numa mesma lista funções sociais de governo (Saúde, Educação...) e questão comportamental que não fazem parte do mesmo gênero.

9. São 84% os que apoiam as manifestações. Mas as razões indicadas ficam circunscritas às sensações: Revolta 37%, Descaso 32%, Esperança 13%, Frustração 9%. Essas sensações são alternativas ou fazem parte de um mesmo grupo geral?

10. Primeiro foi Dilma querendo constranger o Congresso com plebiscito. Agora é a OAB com uma pesquisa de perguntas falhas, contraditórias, insuficientes e tautológicas que a imprensa destaca. Nem Dilma nem a OAB ajudam assim o fortalecimento das instituições.

11. Claro, o IBOPE não tem culpa, pois aplicou o questionário que recebeu. 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário