domingo, 8 de março de 2009

PROCURADOR COMPRA BRIGA DE TRABALHADORES E ENTRA EM CPI

DIA-A-DIA

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

O maranhense Fábio Fernandes, 41, ocupa um dos cargos públicos mais desejados pelos advogados: o de procurador do Ministério Público do Trabalho.

Emprego da esfera federal, atrai candidatos pelo status e pelo salário, que chega a R$ 20 mil no início da carreira. Há dez anos, ele também foi seduzido por esses atributos, mas sua ideia era usar o conhecimento para ajudar trabalhadores. "Entrei no MP por acreditar na Justiça."

Começou no Maranhão. "Trabalhava com denúncias envolvendo Lei de Cotas [de deficientes nas empresas], escravos e discriminação de trabalhadores aidéticos."
Em 2002, foi transferido para São Paulo, onde passou a fiscalizar leis do trabalho. "Baseado em denúncias, como as de sindicatos ou as anônimas, de trabalhadores, atuo no caráter preventivo. Peço ajustes na conduta da empresa antes que haja dano à saúde do trabalhador e ao ambiente de trabalho."

Ele também se envolveu, em 2007, na CPI do caos aéreo, o que considera um dos momentos mais difíceis de sua carreira. Ele foi o primeiro procurador a instaurar procedimento investigatório em São Paulo para averiguar condições de trabalho dos controladores de tráfego aéreo. "Não tive apoio nem do Ministério Público e fui vítima de perseguição ao defender os controladores", diz.

Também houve bons momentos. "Ganhamos ação de danos morais de trabalhadores doentes, contaminados no trabalho. Parte do dinheiro foi para a Santa Casa. Nessas horas, percebo que ajudei a fazer justiça", avalia. (LC)


http://www1.folha.uol.com.br/fsp/especial/fj0803200909.htm

2 comentários:

  1. gostaria de saber como posso me comunicar com ele, pois necessito de uma opinião dele sobre meu caso.
    por favor me mandem uma resposta, agardeço desde ja thaís
    vebthan_lavanderia@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. desejo saber como posso me comunicar com esse procurador.
    preciso de uma opinião em meu processo judicial
    por favor me respondam.obrigada

    ResponderExcluir