domingo, 29 de março de 2009

(LULA) O PRESIDENTE QUE O INFERNO PEDIU

O presidente que o inferno pediu por Julio Severo

Não é muito difícil saber o que o diabo deseja. Quando em sua obsessão nazista Hitler começou a perseguir judeus, os sinais estavam claros. Quando Hitler começou a interferir na liberdade dos cristãos fiéis a Deus e persegui-los, os sinais estavam claros.

De forma semelhante, quando em sua obsessão comunista Stálin começou trucidar os ucranianos, que pereceram aos milhões, os sinais estavam claros. Quando Stálin começou a destruir a liberdade dos cristãos, os sinais estavam claros.

Seria um crime horroroso não condenar Hitler e o nazismo ou Stálin e o comunismo. Seria também, em qualquer época, um crime não condenar ditadores genocidas.

Pior seria um presidente que, dizendo-se a favor de direitos humanos, não condena indivíduos desta geração que têm as características e pensamentos de Hitler e Stálin.
O Conselho de Direitos Humanos da ONU aprovou em 26 de março de 2009 uma resolução que condena duramente as gravíssimas violações dos direitos humanos na Coréia do Norte. O Brasil, que estava presente durante a votação, fez o quê?
O Brasil, sob Lula, que defende direitos humanos até para quem pratica o homossexualismo, resolveu se abster. Afinal, para que condenar a Coréia do Norte?
É claro que cristãos inocentes são torturados e assassinados lá. Cidadãos norte-coreanos desarmados que não tenham uma postura comunista também são trucidados pela ditadura comunista feroz de seu país. Mesmo assim, o Brasil de Lula prefere não condenar uma das ditaduras mais assassinas do mundo moderno.

O que se poderia esperar de Lula? Ele nunca condenou a ditadura comunista cubana também. Pelo contrário, ele sempre a elogia. Sem dúvida alguma, ele tem uma fraqueza: ele não consegue condenar amigos de ideologia.

A Coréia do Norte tem sorte de não ser Israel, pois se fosse o governo Lula não faria abstenção de forma alguma. Tradicionalmente, o governo Lula sempre vota contra Israel no Conselho de Segurança da ONU. Se Lula não se preocupa nem com Israel, por que ele agiria diferente com os cristãos norte-coreanos, que sofrem martírios aos milhares?

Aliás, no Brasil nem mesmo os cristãos se importam com o sofrimento dos cristãos na Coréia do Norte. Se eles se importassem, reagiriam contra as loucuras de Lula. Mas onde está a reação?

Ser omisso diante da ditadura norte-coreana e seus crimes é como ser omisso diante de Stálin e seus crimes comunistas ou diante de Hitler e seus crimes nazistas. Mas as loucuras de Lula e seu governo socialista não param na omissão ao sofrimento dos norte-coreanos trucidados.

O ditador do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, tem o mesmo desejo de Hitler: eliminar os judeus e acabar com Israel. Diante desse aspirante a Hitler, Lula o “defensor dos direitos humanos” tem o desejo do que? De acordo com a agência iraniana de notícias FARS, Lula aguarda com ansiedade a visita de Ahmadinejad!

Lula declarou: “Estamos ansiosamente esperando a visita importante e histórica do presidente iraniano ao Brasil”.

Será que eles vão apenas tomar um cafezinho juntos? Ou será que vão brincar de cirandinha?

Devo confessar que tenho uma fraqueza: eu não conseguiria tomar um cafezinho com um Hitler, Stálin ou Ahmadinejad! Mas eu aceitaria o desafio, apenas para lhes dizer que Jesus Cristo morreu na Cruz para salvá-los e libertá-los de suas loucuras. Essa é uma mensagem importante que até Lula precisa ouvir.

Duvido muito que Lula esteja desejando seu encontro com o ditador iraniano anti-Israel para lhe pregar o Evangelho. O único “evangelho” que Lula e seu governo promovem é o aborto e o homossexualismo. Ahmadinejad e o Irã têm algum interesse nesse “evangelho”?

O Irã é um dos únicos países do mundo que oficialmente matam homossexuais. Mas Lula não aborrecerá o iraniano com lembranças incômodas sobre a pena de morte iraniana para homossexuais. “Homofobia”? Essa palavra, que será devidamente omitida das conversações lulistas com o iraniano, só se aplica a brasileiros que ousam expressar qualquer opinião contrária ao homossexualismo ou à agenda gay. Longe de Lula ofender ou irritar Ahmadinejad com termos ocidentais desconhecidos no Irã!

Não é, pois, o amor ao homossexualismo que atrai os dois homens. Aliás, é um mistério que o muçulmano Ahmadinejad, que não gosta de homossexualismo e homossexuais, se dê tão bem com o “caótico” Lula, que ama a agenda gay do jeito que hiena gosta de rir.

Talvez a única afinidade visível entre eles seja o socialismo, os sentimentos anti-Israel e a amizade com o lunático Hugo Chavez.

O Irã de Ahmadinejad, Hugo Chavez, a Coréia do Norte comunista, Fidel Castro e outros ditadores estão torcendo para que Lula realmente conquiste para o Brasil um lugar permanente no Conselho de Segurança da ONU. A ONU, que está pulando de alegria com o Obama pró-homossexualismo, vai comemorar quando o Brasil estiver definitivamente no Conselho de Segurança da ONU. Com seu programa federal “Brasil Sem Homofobia”, Lula é uma inspiração para Obama e para a ONU.

Enquanto Lula está morrendo de vontade de ver o iraniano e o iraniano está morrendo de vontade de fazer uma limpeza étnica de judeus em Israel, eu tenho vontade de vê-los libertos e fora do governo enquanto estiverem possessos de suas loucuras.
Muito diferente de Lula, que em sua primeira viagem ao Oriente Médio anos atrás não teve vontade nenhuma de visitar Israel, eu tenho vontade de fazer essa visita e mostrar ao povo israelense que, apesar de toda a farsa, cinismo e preconceito anti-israelense do governo Lula, eu apóio Israel.

Deixo aqui registrado o meu protesto e indignação contra o governo Lula e suas atitudes diante da ditadura norte-coreana e de Ahmadinejad:

“Lula, você não tem qualificação moral, espiritual e política para dirigir um país. Você fracassou completamente no chamado que Deus lhe deu de ser servo de Deus. Provavelmente, você não está em condições nem mesmo de dirigir um carro. Sua presidência está trazendo grandes maldições ao Brasil. Por isso, se você de fato tem algum respeito mínimo por Deus e pelo Brasil, deixe a presidência imediatamente”.
Quanto ao povo do Brasil, é preciso se arrepender do grave pecado de apoiar políticos corruptos em troca de subornos sociais: bolsas famílias para os pobres e facilitações de concessões de TV, rádio e outros privilégios para os ricos. Como um povo que gosta de subornos terá governantes com gostos diferentes?

Enquanto tenho liberdade de expressão, vou me expressar minhas opiniões, antes que o governo Lula realize seu desejo de controlar e censurar a Internet para calar aqueles que a usam como o único canal livre para dizer o que Lula e o Brasil precisam ouvir.

Versão em inglês deste artigo: A president Hell asked for

Fonte: www.juliosevero.com

Perseguição contra cristãos na Coréia do Norte

Governo Lula se aproxima de ditador que quer a destruição de Israel

Diante do silêncio covarde dos liberais e esquerdistas, levanta-se outro Hitler
contra Israel

Ministério da [in]Justiça do governo Lula quer controle rígido sobre a Internet

Lula quer Plano Nacional de Combate à Intolerância Religiosa

Governo brasileiro diz que 99% de seus cidadãos são “homofóbicos” e precisam ser reeducados

“Pesquisa” no jornal O Globo indica: 99% dos brasileiros não aceitam o homossexualismo

Nenhum comentário:

Postar um comentário