domingo, 8 de março de 2009

ESTUDO MARCA ASCENSÃO AOS CARGOS MAIS COBIÇADOS

DIREITO

Estudo marca ascensão aos cargos mais cobiçados
Advogado começa como estagiário e se especializa para chegar ao topo como juiz

LUCIANE CRIPPA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Na área de direito, quem tem planos de fazer carreira pública já pode dar os primeiros passos ainda durante a faculdade.

O ponto de partida são cargos como técnico, auxiliar judiciário e estagiário nos tribunais -como os do Trabalho, da Justiça e os regionais eleitorais.

"Eles têm concursos para quem tem segundo grau completo", diz Fábio Gonçalves, 40, diretor do Complexo Jurídico Damásio de Jesus e da Academia de Concurso Público.
Para Gonçalves, esses cargos ajudam a ganhar prática em atividades jurídicas. Mas os de mais status e com maior salário, como o de promotor de Justiça, exigem ao menos três anos de experiência.

Os que já se formaram mas ainda não têm a carteira da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) podem prestar concursos para cargos como os de analista judiciário e delegado de polícia (civil ou federal).

Já quem tem OAB deve investir em especialização para se destacar no serviço público. "Muitos concursos não preenchem vagas por falta de especialização do candidato", aponta o professor Anis Kfouri Junior, 35, especialista em direito público. "É importante conhecer direito constitucional [que regula o poder estatal]."

Dez anos até o ápice

Nas seleções, sai na frente quem domina direito administrativo e ambiental -especialmente para assumir cargos como advogado da União, procurador federal, procurador da Fazenda Nacional, consultor ou assistente jurídico, que usam esse conhecimento para elaborar leis e fiscalizar.

"O maior comprador é o governo. É necessário conhecer processos de licitação, elaboração de editais, entender de leilão público e de pregão eletrônico", lista Kfouri Junior.

Quanto ao direito ambiental, ele cita a série de licenças que são necessárias para construir, por exemplo, uma ferrovia. "Leis como a Cidade Limpa e a de zoneamento também estão na alçada do direito ambiental urbano", esclarece.

Ascendendo na carreira, advogados chegam, por concurso, a postos na Advocacia Geral da União e na Defensoria Pública da União. E ao de juiz.

Nos Tribunais Regionais Federais e dos Estados, um quinto das vagas são destinadas a juízes. Eles são escolhidos, por nomeação, entre membros do Ministério Público com mais de dez anos de carreira ou entre advogados que tenham notório saber jurídico e reputação ilibada. Eles também devem contar com ao menos dez anos de atividade profissional.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/especial/fj0803200908.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário